Como vou entender que acabou?

Quando perdi meu avô aos 7 anos e estava desolada no sofá, um tio-avô chegou e me contou uma história que envolvia fios de eletricidade. Basicamente era sobre a vida ter um início, um meio e fim. Tudo tem um fim. Tava bem pê da vida por ele me contar coisas que não fariam minha dor diminuir. E percebo que, fui ensinada a entender que ok nunca mais eu ver meu avô porque isso é a única certeza da vida, porém ninguém nunca chegou e me contou a história de fios quando tomei um pé na bunda.

E foi desse jeito que eu me acabei em cada tentativa de relacionamento que não deu certo.

Não que haja uma fórmula, um vídeo no youtube dizendo “olá, menina! No tutorial de hoje, vou ensinar como superar um relacionamento que você colocou expectativa pra caramba. Você vai precisar de…” ou um post de uma psicóloga dizendo 4 coisas que você deverá fazer pra superar um grande rolo que nem chegou a ser nada mas pra você era tudo.

Só que aprendi de um forma bem esquisita que não adiantou ter saído todos os sábados pra dançar e beber, quando a crise deprê vinha mesmo no domingo e aliada a ressaca, só completava o vazio. E também não adiantou o monte de relacionamentos de dois dias que emendei pra não sentir que tinha me ferrado pra caraca. Muito menos ter ficado mais ou menos sério com alguém legal pra caramba só pra não sentir a falta que sua não-presença me fazia.

Também não adiantou as tentativas de amor próprio, os cursinhos pra ocupar o tempo, muito menos os bloqueios e os unfollows que eu te dei pensando na máxima do “o que os olhos não veem, o coração não sente”. Até porque um mês de novo te adicionei em tudo que era canto. Muitos menos as mensagens desesperadas que eu comecei a escrever e apaguei. Ou tantas vezes que contei pras minhas amigas que você era passado e que eu estava realmente bem. Até escutar qualquer música da minha playlist e lembrar de novo.

Não foi quando eu deixei de pegar o ônibus que passava por um lugar que me lembrava você. Nem a farra do carnaval. Nem nada.

Só passou mesmo quando entendi de V-E-R-D-A-D-E que as coisas só acontecem quando são pra acontecer. E que, o mais importante, tudo tem seu início, meio e fim. Até mesmo os relacionamentos.

Resultado de imagem para os delírios de consumo de becky bloom gif
(gif pra mostrar que finalmente entendi tudo isso.)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s