Resenhando: Fazendo meu filme – Paula Pimenta

Foi bem difícil escolher minha primeira resenha, confesso. Aí você me pergunta: nossa, por que vai resenhar esse se todos os blogs afins já resenharam esse livro? Inclusive eu já li a série inteira e blá blá blá? Sim, sim. Super concordo com você, mas ter escolhido esse livro para resenhar foi porque: 1) eu amei a série 2) voltei a acreditar em romances bobinhos e tal.

Só pra saber:
Nesse tal filme de romance,
Antes que o público se canse,
Você me beija no final?

 (Clarice Falcão – Fred Astaire)

Comecei a série esse ano, em julho precisamente. O enredo é bem água com açúcar para uma universitária metida a adulta com seus 20 anos, sabe? Mas eu gostei. Não sei se foram as citações de filmes ao longo do livro ou jeito maravilhoso que a Paula Pimenta escreve, mas quando eu vi eu já fazia parte da turma. Já me sentia em Belo Horizonte, saindo para lanchar com eles no intervalo e etc. É tipo malhação, todo ano você jura que não vai mais assistir e quando vê, já tá até colocando para gravar nos dias que você não está em casa. (Andreza está há 5 anos sem assistir malhação. A última foi a do Fiuk, juro).

Na estreia de Fani podemos acompanhar a história da Fani, uma menina tímida, apaixonada por cinema e pelo seu professor de biologia, que se vê divida entre o amor e sua viagem de intercâmbio. Com a influência de seus pais e amigos, Fani vive um ano intenso com muitas conversas ao telefone, muitos emails e o mais legal de todos: filmes. Filmes everywhere.

O primeiro livro traz alguns dilemas como gostar de um amigo, gostar de um professor, relação com os pais superprotetores e tal,  não gostar de um amigo e todo mundo querer que você goste do amigo, viajar para outro país quando você decide se gosta ou não, assim essas coisas normais na vida de uma adolescente rica de BH. A leitura é rápida e te prende. SIM, MÃOS PARA O ALTO NOVINHA, MÃOS PARA O ALTO. Acredito que seja pela a empatia que a Fani causa na gente pelos dilemas acima. Atire a primeira pedra qual garota que nunca se apaixonou pelo melhor amigo? E quantas quais não preferem ficar em casa vendo um bom filme no telecine pipoca ou netflix a ter que ir para uma baladinha com as amigas? Então é isso, a Paula Pimenta criou um mundinho real, sem superpoderes, sem fantasia e nos identificamos com ele. Por mais que quase toda garota venha se reconhecer na Fani, não significa que a Pimenta deu uma de Stephanie Meyer e atribuiu todas as inseguranças do mundo em uma personagem só. A Fani cresce em cada livro. Cada erro serve de experiência, cada momento serve para ela ser alguém lá na frente. E isso é muito bacana.

Como eu disse, um dos maiores motivos de ter gostado muito da série foi voltar a acreditar em amorzinho, sabe? Estava lendo alguns livros muito “ei, moça não se apega não” e “lance é um lance”. E esse livro caiu bem, na hora certa.

Então se eu fosse dar estrelinhas para classificar esse livro no meu coração seria: ✰✰✰✰✰

Anúncios

3 comentários sobre “Resenhando: Fazendo meu filme – Paula Pimenta

  1. Você não é a única universitária de 20 poucos anos a gostar de Paula Pimenta Hahaha tenho amigas que são loucas por ela! Ela consegue fazer crianças do 5°ano a adultos gostarem de seus livros.
    E muita gente gosta mesmo, ela foi até casar na Disney!! Haha arrasou, Andreza!!
    Super beijo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s